Autodomínio Bioenergético

Na Conscienciologia, trabalha-se com a hipótese de que no universo há duas realidades básicas: a consciência e as energias. Assim, adota-se o termo energia para designar o elemento básico que constitui e vitaliza toda a matéria do Universo. A consciência representa a individualidade, a essência, o princípio inteligente de cada ser vivo existente, desde o vírus até os seres mais evoluídos. A energia é o elemento que permite às consciências se manifestarem. Quando duas consciências interagem entre si, há uma troca de energias, uma troca de impressões, de pensamentos e sentimentos (pensene – pensamento + sentimento + energia). Essa troca raramente é equânime para ambas as consciências. Quase sempre há uma consciência que doa mais energias e outra que recebe mais energias. É comum que uma consciência saia descompensada e a outra saia revigorada. A troca energética ocorre através dos chacras. As consciências são suscetíveis às energias; essa condição também ocorre com ambientes ou objetos. Um ambiente, dependendo do que ocorre ou do que ocorreu nele, mantém por um tempo o padrão energético das consciências que ali estiveram, sejam eles positivos, neutros ou negativos. Quanto mais um padrão é mantido em um ambiente, mais o ambiente se impregna daquele padrão. É o caso, por exemplo, de ilhas paradisíacas que foram prisões no passado. Embora a paisagem seja muito bonita, o padrão das energias pode não ser positivo e pode ser percebido por consciências mais sensitivas. O mesmo se passa com objetos. Um objeto pode conter informações energéticas que revelam o padrão pensênico da consciência que o possui. Da mesma maneira que os ambientes, quanto mais tempo um objeto está em contato com um padrão energético, mais fácil é o acesso às informações que ele contém. No contato entre consciências (sejam consciências intrafísicas – conscins – ou consciências extrafísicas – consciexes), é possível saber qual é o nível da qualidade energética da interação através dos resultados observados. Quando estamos nos sentindo dispostos e após interagir com outra consciência nos sentimos defasados, é possível que tenha ocorrido uma doação energética; se a outra consciência estava defasada e saiu mais disposta, essa probabilidade aumenta ainda mais. Pode ocorrer também da ambas as consciências iniciarem a interação e saírem da mesma maneira como entraram, embora não seja esse um fato tão comum. As energias nos fornecem informações o tempo todo. Quando um pensamento vem à mente sem motivo aparente, ou quando mudamos de estado de humor mesmo estando sozinhos, é provável que tenhamos acessado algum tipo de informação. Essa informação pode ter sido captada através das nossas parapercepções energéticas, a exemplo de uma antena, e pode ter vindo através de padrões energéticos distintos, sejam de uma consciência extrafísica ou mesmo de outra consciência intrafísica que pensou em você naquele momento. Esta é outra propriedade das energias: não parece haver distâncias físicas que as limitem. É possível pensar em uma conscin que está do outro lado do planeta e esta conscin perceber o seu padrão de energias praticamente no mesmo instante. É comum ocorrer com casais que possuem bastante afinidade, por exemplo, quando um pensa no outro e em seguida o telefone toca, confirmando a parapercepção. Também é comum ocorrer entre mães e filhos ou irmãos gêmeos. Fenômenos parapsíquicos, como a pré-cognição por exemplo também podem ser explicados através da captação de sinais energéticos com informações do que virá a ocorrer. Para melhor entender as bioenergias, ou energias ligadas à vida, considera-se que elas podem ser classificadas em dois tipos principais: energias imanentes (EI) e energias conscienciais (EC). Energia imanente (EI) é a energia primária, invisível, essencial, totalmente impessoal e dispersa em todos os objetos ou realidades intrafísicas, interpenetrando tudo no Universo. É a energia em seu estado natural, não utilizada por nenhuma consciência. Para os chineses, é o chi; para os japoneses é o ki; para os iogues indianos, o prana. Este tipo de energia pode ser ainda categorizada de acordo com a sua origem: geoenergia (energia encontrada na terra), hidroenergia (energia encontrada na água), fitoenergia (energia encontrada nas plantas), aeroenergia (energia encontrada no ar) e cosmoenergia (energia espalhada pelo Cosmos). Energia consciencial (EC) é a energia imanente utilizada por uma consciência em suas manifestações. Este tipo de energia possui relação com o nível de magnetismo pessoal, com a força da atração física, da simpatia, com a fascinação e com o nível de carisma. Nós podemos absorver energias imanentes ou energias conscienciais, mas só exteriorizamos energias conscienciais, principalmente pelo energossoma. Uma das principais técnicas para se trabalhar as energias é a Mobilização Básica de Energias (MBE). A MBE é uma técnica composta por 3 manobras energéticas, realizadas a partir da vontade, visando o movimento das próprias energias conscienciais para dentro e fora do corpo humano: a técnica do circuito fechado de energias (em que a energia é circulada da cabeça aos pés e dos pés à cabeça, pela força da vontade, aumentando-se a velocidade até a instalação do chamado estado vibracional – EV – em que a consciência sente todo o seu energossoma vibrar), a técnica de exteriorização de energias (na qual a consciência exterioriza por todos os chacras, em todas as direções) e a técnica da absorção das energias (em que a consciência faz a sua recomposição energética, absorvendo energias imanentes por todos os chacras). Do ponto de vista das práticas energéticas, nota-se que quanto mais se exercitam tais manobras, mais se desenvolvem as parapercepções do(a) praticante. Além disso, a técnica descrita permite o alcance de uma homeostase holossomática, ou equilíbrio, de todos os veículos de manifestação da consciência.

    Facebook
    Twitter
    LinkedIn
    Pinterest

    Proexis

    Author Paulo Freire  (Translator: Chris Totty) Jul 23, 2020 When...