Chacras e sua importância no dia a dia

A partir do momento em que aprendemos como nossa energia se comporta, é possível começar a desvendar as causas de doenças e a perceber o nível de toxidade de um comportamento e de pensamentos recorrentes em nosso dia a dia. Dessa forma, podemos começar a compreender como os pensamentos, sentimentos, e energias afetam nossa saúde emocional, mental e física.

Em razão disso, hoje conheceremos sobre nossos principais chacras.

Para começar a falar sobre os chacras, é preciso discorrer um pouco sobre energia. Tudo o que existe no Universo é composto por bioenergias, que segundo o paradigma consciencial, é o conjunto de energias imanentes e energias conscienciais. 

A partir da utilização da energia da natureza, que podemos denominar “energia imanente”, ela passa a ser denominada “energia consciencial” quando utilizada pela consciência nas suas pensenizações (manifestações de pensamentos, sentimentos e energias) na interação da consciência com a multidimensionalidade.

Os chacras são núcleos dentro do corpo humano que atuam como conexões pelos quais a energia flui de um veículo consciencial para o outro. São interligados por finíssimos filamentos ou canais que lembram artérias. Como somos energia, cada ser vivo possui um campo magnético que o protege e o diferencia dos demais seres. Esse campo é mais conhecido como aura, e tem diversos nomes de acordo com o paradigma que o estuda. Na aura, existem diversas aberturas por onde fazemos as trocas energéticas com o ambiente, com outras pessoas, com outros seres e com a natureza, que são os chacras.

Embora tenhamos uma quantidade incontável de chacras, estudaremos aqui os 7 principais. Poderemos entender que os chacras localizados na região superior do nosso corpo regulam nossa consciencialidade (espiritualidade), enquanto os inferiores controlam nossos instintos, nos fixam mais à vida humana, nos aproximam mais de nossa origem animal. Esse mapeamento, assim como técnicas energéticas, permitem que tenhamos mais domínio e entendimento de nosso funcionamento.

  Vale destacar que chacras em bom funcionamento nos auxiliam a equilibrar nossos corpos físico, energético, emocional e mental.

Segundo a Conscienciologia, os chacras são núcleos de energias conscienciais; pontos de maior atuação das energias no corpo, que fazem parte do energossoma (corpo energético). Esse interliga o soma (corpo físico) ao psicossoma (corpo emocional). Chacras são centros de absorção, exteriorização e administração de energias (prana) através de canais (nadis) que nutrem órgãos e sistemas no energossoma.

 

Os principais Chacras (chakras ou rodas, em sânscrito)

 Os sete principais são: sexochacra, umbilicochacra, esplenicochacra, cardiochacra, laringochacra, frontochacra e coronochacra

1 – Sexochacra

  É considerado o chacra raiz, centro fundamental, muladhara ou âncora da consciência – está sediado para fora, na área do períneo, entre o sacro e os órgãos genitais, voltado para baixo, associado aos 4 ossos do cóccix. De formato estelar ou triangular, é comparado com uma flor de 4 pétalas, constituindo a sede da kundalini, fogo serpentino, poder ígneo ou a energia consciencial bruta.

  No homem podemos chamar de androchacra ou androssexo e na mulher ginochacra ou ginossexo e  suas energias são direcionadas principalmente para trás e para baixo.

O sexochacra inicia a sua atuação recebendo as geoenergias através das plantas dos pés (pré-kundalini) e das pernas. Daí a importância de sua ativação conectando-se à terra, como veremos em seguida.

Quando seu fluxo vitalizante sobe, distribuindo-se com equilíbrio em todos os chacras, otimiza a saúde da consciência em todos os seus veículos de manifestação.

A partir disso, sentidos, faculdades e intuições surgem e se acentuam, como poderemos entender a seguir, analisando cada um dos 7 principais chacras no ser humano.

O sexochacra energiza diretamente toda a área genital e urinária, estimulando as glândulas supra-renais (produtoras de adosterona, cortisol e adrenalina) e estimula as gônodas (ovário e testículos), na produção de testosterona, estrogênio e progesterona.  

Podemos considerar que o bom funcionamento da circulação sanguínea, estrutura óssea, pernas, coluna, intestino, saúde mental estão relacionados ao desbloqueio, ou seja, ao bom fluxo energético desse chacra. Tanto os órgãos citados podem ser prejudicados, quando não trabalhada a energia do sexochacra, como também podemos trazer de outras vivências, ou dessa mesma, problemas físicos ou sexuais, e ligados ao prazer, que o mantenham bloqueado. 

Na manifestação da consciência, quando há desequilíbrio energético do sexochacra, podem ser observados os seguintes problemas: egoísmo, postura de defesa e falta de libido. Por outro lado, quando bem equilibrado, esse chacra estimula carisma pessoal, força presencial, vitalidade, integração à natureza e autoconfiança no sexo. Assim, verifica-se que esse chacra representa a estrutura raiz de todos os demais chacras.

Ativação do sexochacra

A ativação do sexochacra pode ser considerada, além de prática e benéfica, a mais importante, porque por intermédio do sexochacra todos os demais são ativados. Ele atua como chave bipolar alimentadora dos outros chacras.

A ativação específica do sexochacra pode ser realizada pela seguinte prática:

– Sente-se confortavelmente com a coluna ereta.

– Exteriorize energia pelos plantochacras (chacra secundário localizado nas plantas dos pés).

– Deixe as energias preencherem o ambiente e o piso até que cheguem à altura da cintura.

– Mantenha a prática por pelo menos 15 minutos.

Sugerimos, como exemplo e experiência própria, colocar os pés diretamente em contato com a terra. 

 

 2 – Umbilicochacra

O segundo chacra está situado ligeiramente acima do umbigo, associado à quinta vértebra lombar. 

O umbilicochacra tem relação com o plexo solar, por ser a contrapartida extrafísica do simpático. É também chamado subcérebro abdominal.

Na gestação, dentro do ventre da nossa mãe, ficamos 9 meses ligados a ela pelo cordão umbilical. No útero somos abrigados e envolvidos pelo líquido amniótico, que nos nutre. Por todos esses motivos, a saúde desse chacra mede e influencia a qualidade de nossa relação com a Terra, com a família, com as pessoas em geral, e com nós mesmos.

Ele representa nosso corpo emocional (psicossoma), armazena emoções vividas em relacionamentos, e nos estimula a interagir com o mundo, com aquilo que está ao nosso redor, de maneira harmoniosa.

Quando em harmonia, nos dá um poder de realização muito grande: é o chacra que nos impele a agir. Esse chacra tem grande vitalidade quando saudável, e funciona como um radar psíquico, percebendo energias ou presenças espirituais no ambiente.

Está relacionado ao seu desbloqueio, ou seja, ao bom fluxo energético desse chacra, o bom funcionamento dos órgãos bexiga, baixo-ventre, vesícula. No psicossoma (corpo emocional) ativa o entusiasmo, a alegria de viver, a criatividade e o contato com o inconsciente.

 

3 – Esplenicochacra

  O terceiro chacra situa-se sobre a área do baço, seleciona e distribui as energias vitalizadoras pelos órgãos do corpo humano. Influencia nossos glóbulos sanguíneos,  quando ativado.

A timidez e a autossabotagem podem ser trabalhadas positivamente ao desbloquear esse chacra. 

Pela vivificação natural que proporciona, o esplenicochacra capacita a consciência intrafísica a se projetar conscientemente (decolagem) do corpo humano por intermédio do psicossoma. 

 

4 – Cardiochacra

O quarto chacra localiza-se na região do coração, no centro do peito, vitalizando o coração e os pulmões. É agente influente na emotividade da personalidade humana. 

O cardiochacra tem relação estreita com o psicossoma, o emocionalismo, o romantismo, a infantilidade do adulto (síndrome do infantilismo), a imaturidade psicológica e as tendências artísticas.

Além disso, ele é responsável pela energização do sistema cardiorrespiratório e por toda a energia do tórax. Considerado o canal de expressão dos sentimentos, também está vinculado ao equilíbrio, ao amor universal, à compaixão, ao altruísmo.

O chacra do coração divide o soma (corpo físico) entre chacras superiores e inferiores, tendo abaixo dele três chacras inferiores, mais instintivos, ligados à terra, e, acima, três chacras superiores, mais sutis e associados à espiritualidade. 

Trata-se do chacra mais fragilizado num desequilíbrio emocional. Se for bem desenvolvido, torna-se um canal positivo para o trabalho interassistencial. Quando existe um bloqueio, a pessoa sente depressão, angústia, irritação e pontadas no peito. Fisicamente, o bloqueio pode gerar infarto e taquicardia. Nas mulheres, pode aflorar câncer de mama.

 

5 – Laringochacra

O quinto chacra situa-se perto da área de encontro entre a coluna espinhal e a medula oblongada, na altura da garganta. Vincula-se à glândula tireóide (e paratireóides). Vale lembrar que a tireóide tem como função filtrar o sangue e regular os ciclos menstruais, nas mulheres. Fisicamente saudável, esse chacra traz saúde da boca, garganta e vias respiratórias. Quando bloqueado, a pessoa apresenta dificuldades de se expressar e/ou provoca distúrbios vocais.

As mãos e os braços são extensões físicas desse chacra , pois é com eles que trazemos as ideias para o plano material, “colocando a mão na massa”.

Ele é responsável pela comunicação, pela expressão das ideias, pela verbalização e concretização de projetos. Quando saudável, esse chacra facilita a psicofonia e a clariaudiência. Além disso, é também considerado como um filtro energético que impede que as energias emocionais cheguem até os chacras da cabeça. Quando apresenta desequilíbrio, pode causar dor de garganta, herpes, dores de dente e/ou gengiva, hiper ou hipotireoidismo. Uma pessoa com problemas de adaptação, ou que aguenta tudo calada, pode ter esse chacra bloqueado.

 

6 – Frontochacra

Conhecido como terceiro olho, ou seja, situado na testa, entre as sobrancelhas, e vinculado à glândula hipófise, esse chacra é responsável pela saúde dos olhos e do nariz. Cabe dizer, inclusive, que a sinusite pode ser melhorada pela ativação desse chacra.

  Além disso, ele também cuida do lobo frontal, que representa nossa lógica, cognição, raciocínio e pensamentos, nossa capacidade de aprendizagem, observação e segurança.  

Quando está saudável e é estimulado, esse chacra adquire capacidade de clarividência e expande a intuição. Ele é fácil de ser trabalhado, pois o usamos muito no dia a dia, pela visão. 

Geralmente, a sua atividade pode ser sentida por uma vibração ou sensação de calor na testa. Há diversas disfunções nesse chacra, como um excesso de pensamentos, ideias que se acumulam e não são colocadas em prática, desorganização e falta de foco.  Também pode aparecer a sensação de pânico, dores de cabeça e até problemas mentais. 

Por fim, cabe destacar que o frontochacra é um centro de poder diretivo, por onde surge a comunicação interdimensional ou o derradeiro bastião do raciocínio e da análise no microcosmo da personalidade humana, ou microuniverso da conscin. 

 

7 – Coronochacra 

O sétimo chacra é o mais importante: expande-se acima do topo do crânio, na área da fontanela anterior ou bregma. O coronochacra tem relação estreita com o mentalsoma, a glândula pineal ou epífase, a racionalidade, os sentimentos mais elevados, a serenidade, o equilíbrio consciencial, as maturidades orgânica, psicológica e consciencial (holomaturidade da conscin – consciência intrafísica).

Voltado para cima, ao modo de uma coroa, o coronochacra permite a expansão da consciência, libera o mentalsoma do paracérebro do psicossoma (corpo emocional) e compõe a parte superior da aura humana.

De fato, o coronochacra não é propriamente um chacra como os demais, porque se encontra além da mente, ou seja, transcende a condição da consciência humana embutida na caixa craniana, no estado da vigília física ordinária. O seu despertamento se dá em decorrência do trabalho de despertamento energético gradual feito nos outros chacras anteriormente citados, especialmente no frontochacra. Através desse chacra, podemos alcançar a compreensão de tudo e é por ele que nos conectamos com o plano espiritual. 

  Quando ele é trabalhado e desenvolvido, facilita a lembrança e a conscientização das projeções da consciência. Tem muita importância na telepatia, no desenvolvimento do parapsiquismo, nas expansões da consciência. É o chacra por onde penetra a energia cósmica. O coronário é o chacra mais importante, pois é o responsável por energizar o cérebro, tem influência nas funções mentais e na produção de serotonina, o hormônio do bem-estar, que regula o sono, o apetite, o humor, entre outras funções.

Quando esse chacra está em desequilíbrio, a pessoa pode desenvolver fobias, problemas neurológicos, depressão e tendências suicidas. Quando está saudável, ativamos toda nossa sensibilidade e vivemos alinhados ao nosso propósito, com saúde, felicidade e muita disposição.

 

Técnicas de ativação / pulsação dos chacras 

A ativação específica de cada chacra pode ser realizada pela seguinte prática:

– Sente-se confortavelmente com a coluna ereta;

– Percorra todos os 7 chacras, um por vez, exteriorizando e absorvendo energia através de cada um deles, sequencialmente, por alguns minutos em cada um.

Experimente a partir dessa técnica aplicar a técnica da circulação fechada de energias (mobilização da sua energia pela vontade, da cabeça aos pés e dos pés a cabeça – mais informações no artigo https://www.reaprendentia.org/energias-da-vida/), até alcançar o Estado Vibracional. Poderá perceber uma otimização no fluxo das energias, pelo fato de ter trabalhado cada chacra antes.

Outro exercício interessante é exteriorizar a energia de um chacra para outro por uns minutos e na sequência inverter. Exemplo: Coronochacra => Frontochacra e em seguida Frontochacra => Coronochacra.  A dinâmica Laringochacra com Sexochacra também traz excelente resultado. Mas o exercício de cada um fazer suas próprias experiências poderá demonstrar resultados singulares.

 

Bibliografia 

LEADBEATER, Charles W. Os Chakras: Os centros Magnéticos Vitais do ser humano 

MOTOYAMA, Hiroshi. Teoria dos Chacras

VIEIRA, Waldo Projeciologia: Panorama das Experiências fora do Corpo Humano

Autora: Naire Paiva

 

    Facebook
    Twitter
    LinkedIn
    Pinterest

    Holocarmalogia

    Quando ressomamos (reativamos um soma, renascemos), estamos tendo mais uma...